• Valéria Rossato

Vamos falar sobre rosácea?


É uma doença inflamatória crônica da pele que acomete mais o terço médio da face, geralmente poupando a região ao redor dos olhos e o sulco nasogeaniano (bigode chinês). ⁣Até existe rosácea fora do rosto também, mas é mais raro.


👉🏼A prevalência dessa doença varia bastante dependendo da população que é avaliada, sendo mais comum em pacientes com pele clara, como os decendentes de celtas e europeus (boa parte da nossa população aqui no Sul). Homens geralmente tem formas mais graves da doença e o pico ocorre em adultos de 40 a 59 anos.


📌 Existe também a rosácea ocular, sendo o diagnóstico bastante difícil pois não há exames ou testes que comprovem a doença. Muitas vezes o oftalmologista precisa do diagnóstico de rosácea na pele pelo dermatologista para firmar o diagnóstico de rosácea no olho.



Antigamente se classificava a rosácea em 4 subtipos:

📌 Eritemato teleangiectásico (pele vermelha e com vasinhos)

📌 Pápulo pustulosa (bolinhas vermelhas e bolinhas com pus)

📌 Fimatosa (aquele nariz com aspecto inchado, bulboso e grosseiro)

📌 Ocular

Desde 2017, a classificação mudou. Um grupo de especialistas se reuniu para formular uma nova classificação, mais individualizada. Eles propuseram uma divisão de acordo com fenótipos: Fenótipo Diagnóstico, fenótipo Major e fenótipo Minor:


🌷O fenótipo diagnóstico é aquela características que, se o paciente possuir, já é diagnóstico de rosácea. E o que é?

1 - Alterações fimatosas -> aquele nariz com aspecto inchado, bulboso e grosseiro

2 - Eritema centrofacial persistente associado com piora periódica após fatores desencadeantes


🌷O fenótipo major inclui: presença de uma dessas quatro características na localização centro-facial: pápulas (bolinhas vermelhinhas) e pústulas (bolinhas com uma pontinha de pus em cima), flushing (que é a vermelhidão transitória), teleangiectasias (vasinhos) e manifestações oculares.



🌷Os fenótipos secundários são características que podem ou não estar presentes, mas que corroboram nosso diagnóstico: sensação de pinicação e queimação na pele, edema facial e pele seca (aspereza e descamação)

📌É importante termos em mente, para nos dermatologistas, que a rosácea pode ser um marcador de risco para doença sistêmica, apesar de não causar risco de vida.


📌Sobre o tratamento, não há cura! Ha tratamento para controlar os sintomas e sinais.

🧴Rotina de cuidado com a pele, com limpeza suave, hidratação e protetor solar, são importantes aliados. Evitar ao máximo o uso e corticóides, que muitos pacientes usam por conta pois da uma falsa melhora inicial.

🧴O padrão ouro dos medicamentos tópicos é metronidazol ou ivermectina. Outra opção é o ácido azelaico também.


👉🏼Inúmeros tecnologias vem surgindo como aliadas no tratamento dessa doença, aparelhos de lasers específicos podem ser tentados, bem como medições de tomar.



👩🏻‍⚕️ Procure um profissional especializado para tratamento desta doença!

#vrdermatologia #clinicafernandabassanesi #dermatologia #rosácea

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

©2020 por VR Dermatologia. Orgulhosamente criado com Wix.com