• Valéria Rossato

Psoríase e artrite psoriásica


A psoríase é uma doença inflamatória da pele que causa lesões avermelhadas, espessas e com descamação, podendo ter um pouco de dor ou coceira leve. Os impactos da psoríase vão muito além da pele, pois a doença afeta de forma profunda a qualidade de vida dos pacientes, como mostram muitos estudos. Também já é comprovado que pacientes com psoríase tem mais chance de terem diabetes, hipertensão, doença aterosclerótica nas coronárias e síndrome metabólica, morrendo mais cedo de causas cardiovasculares do que pacientes que não tem psoríase. Outra condição associada importante é a artrite psoriásica, um tipo de psoríase na qual as articulações também são afetadas pela inflamação. Até 30% dos pacientes com psoríase manifestam também os sintomas da artrite (estudos variam de 15 a 30%), mas a gravidade das lesões na pele e sintomas nas articulações nem sempre ocorrem ao mesmo tempo e/ou com a mesma intensidade.

Na grande maioria dos casos (cerca de 85%), os pacientes com atrite psoriásica manifestam primeiro as lesões avermelhadas da psoríase na pele e depois diagnosticam a inflamação nas articulação. A cada ano de seguimento, 2,7 a 3,2% dos pacientes que acompanham pelas lesões na pele irão desenvolver lesão nas articulações. Os tipos de psoríase na pele que mais se associam ao desenvolvimento da artrite são: lesões no couro cabeludo, psoríase de unha e lesões na região das nádegas e perianal.



A artrite psoriásica pode afetar poucas articulações do corpo, neste caso é chamada de oligoartrite, ou muitas articulações, quando recebe o nome de poliartrite. Existem 5 principais subtipos clínicos de artrite psoriática principal. Entre as articulações afetadas pela artrite psoriásica, podem estar as articulações das pontas dos dedos, da medula espinhal, sacroilíacas (parte baixa da coluna vertebral) e da mandíbula, entre outras. A inflamação nas enteses (entesite) e nos dedos levando ao característico “dedo em salsicha” (dactilite) são frequentes.

O diagnóstico da artrite psoriásica é clínico e baseado nas manifestações características da história clínica e exame físico reumatológico já que não há exame específico para a doença. Os pacientes apresentam geralmente dor e rigidez nas articulações, principalmente pela manha, as quais melhoram com a movimentação. É uma dor em repouso, como chamamos.

O exame físico chama menos atenção do que em outras doenças reumatológicas como artrite reumatóide por exemplo. Causa menos dor, mesmo nos casos que evoluíram já para algum grau de deformidade



Nós, dermatologistas, sempre vamos avaliar queixas que podem sugerir doença em articulações, para podermos tomar algumas condutas e encaminhar para um especialista em articulações quando necessário. Os critérios mais utilizados inicialmente são chamados de CASPAR, sendo que pacientes com doença inflamatória musculoesqueléticas que preencham 3 ou mais pontos desses critérios são diagnosticados com artrite psoriásica.




Outros exames auxiliarem podem ser solicitados como Raio X e Ressonância Nuclear Magnética, além de alguns exames de sangue.


O tratamento é multidisciplinar, com estímulo para exercícios físicos, manter peso adequado, alimentação saudável, controle de doenças associadas, como hipertensão e diabetes, e medicamentos prescritos por dermatologistas e reumatologistas. Importante ter as vacinas atualizadas e manter seguimento clínico adequado. Essas doenças são doenças crônicas, entoam vinculo médico paciente com confiança, bem estabelecido, é fundamental para um seguimento adequado. 

Qualquer dúvida estamos a disposição!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

©2020 por VR Dermatologia. Orgulhosamente criado com Wix.com